Copy

Temos a dupla missão de refletir sobre a fragmentação noticiosa no meio digital e de criar ferramentas e técnicas para identificar um jornalismo confiável e de qualidade na internet.
PROJETO CREDIBILIDADE / THE TRUST PROJECT
 
Veículos membros do Trust Project, desde maio/2019: Agência LupaAgência MuralFolha de S. PauloNexo JornalO Povo Poder360.  

Veículos em processo de adoção do MVP: A GazetaAmazônia Real, Gaúcha ZH, Jornal do CommercioJOTA, Ponte Jornalismo e UOL

Parceira institucional: Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo)

Edição 51 | Fevereiro de 2021

THE TRUST PROJECT                                                                              


Medidas concretas para reconstruir a credibilidade jornalística

Realizado a partir de entrevistas com dezenas de usuários de notícias e depoimentos de jornalistas de quatro organizações noticiosas parceiras do Trust Project, o relatório How News Brands Are Rebuilding Trust (Como as marcas noticiosas estão reconstruindo a credibilidade) revela tendências e recomenda passos concretos para as redações.

As entrevistas com usuários de notícias ouvidos nos Estados Unidos, Canadá, quatro países europeus e Austrália indicaram que:
  • Todos os quatro tipos de usuários descobertos nas primeiras pesquisas do projeto (Ávido, Engajado, Oportunista e Raivoso) tornaram-se mais engajados em relação às notícias
  • A emoção é um fator poderoso na avaliação das pessoas sobre as notícias. Em geral, elas estão muito preocupadas em saber como avaliá-las e se devem confiar nelas
  • As pessoas respondem muito positivamente ao indicador de credibilidade Diversidade de Vozes, mas se dizem desapontadas com o que veem nas páginas noticiosas
  • Os indicadores de credibilidade continuam a ter um bom desempenho, com alta demanda para os seguintes tipos: Melhores Práticas, Tipo de Trabalho (etiquetas para diferentes tipos de conteúdo) e Feedback Acionável
Os quatro tipos de usuários de notícias / Reprodução The Trust Project

De autoria de Sally Lehrman, diretora do Trust Project, o relatório publicado no final de janeiro foi elaborado no contexto da publicação de trabalhos recentes relacionados à credibilidade jornalística, como os dos institutos Ipsos, Reuters e da agência Edelman.

"Em nossas entrevistas, a mensagem veio clara e em bom som de que, para serem confiáveis, as organizações noticiosas devem cumprir suas promessas", disse Lehrman. "Isso não deve ser uma surpresa, pois qualquer relacionamento baseado na credibilidade tem confiança, honestidade e consistência em seu núcleo. Para nossos usuários, o ambiente digital tornou-se dolorosamente cheio de informações falsas e enganosas – em um mundo externo que provoca medo, solidão e frustração."


O Trust Project identificou quatro passos concretos e necessários para que as redações estejam sintonizadas com seus usuários:
  1. Reconhecer que a mudança é necessária
  2. Fortalecer padrões e políticas editoriais
  3. Aumentar a transparência
  4. Engajar
A fim de ilustrar iniciativas guiadas por essas diretrizes, o relatório apresenta quatro casos relacionados aos seguintes parceiros do projeto: El Comercio, Il Sole 24 Ore, South China Morning Post e Media News Group. Abaixo, uma versão resumida do caso do jornal peruano El Comercio, construído a partir do depoimento de Jaime Bedoya, chefe de conteúdo qualificado.  

A natureza humana, a internet e as mídias sociais criaram a trifeta necessária para dar origem à atual desconfiança em relação à mídia. Segundo Bedoya, as empresas de mídia tentaram competir aderindo ao ruído digital. "Começamos a produzir lixo, clickbait", disse. "Nós esquecemos o que somos. Agora, percebemos que esse não era o caminho. O jeito é justamente fazer o oposto das mídias sociais. Acho que agora estamos ganhando um lugar de respeito, um lugar com propósito e também a possibilidade de uma vida econômica. O New York Times está dando o exemplo. Você pode ser uma organização de mídia séria e, ao mesmo tempo, lucrar. Estamos nesse caminho. Estamos nessa busca."

Imagine a redação como um restaurante, do tipo moderno que tem lugares no balcão para você ver cada movimento. Essa é a ideia de uma redação confiável, disse Bedoya. 


Reprodução The Trust Project

"A ideia é abrir uma janela para a redação para que as pessoas possam não apenas consumir o que você produz – por exemplo, não apenas ver o belo prato pelo qual está sendo cobrado, mas também o processo. Você tem algum tipo de garantia de que é feito com higiene, que o produto é correto, e com algum tipo de amor pelo ofício. Essa á a ideia básica do Trust Project: transparência."

Em novembro de 2019, El Comercio completou a implementação dois oito indicadores de credibilidade. O caminho para a implementação nem sempre foi fácil para os jornalistas, que não gostavam de ser lembrados de verificar suas fontes. Eles agora tinham que mostrar seu trabalho, como qualquer professor de matemática sólido requer. As equipes da área de tecnologia, no entanto, ficaram imediatamente entusiasmadas. 

"Estamos apostando todas as nossas fichas em conteúdo de qualidade", disse. "Talvez nossa audiência não seja tão grande em volume como quando publicamos matérias sobre as Kardashians, mas talvez seja muito mais leal e próxima dos corações do nosso público, aquilo de que trata o jornalismo."

Em meio à pandemia e a cobertura da eleição presidencial peruana em abril, este é um momento crítico para El Comercio. "Estamos adotando este conceito de verdade como principal objetivo de nosso trabalho. Às vezes, não vamos agradar aos jornalistas e às vezes não vamos agradar ao público. Mas é isso que você tem que fazer. É uma estratégia muito simples e clara. A pandemia custou muitas vidas. Estes são tempos terríveis. Mas esse é o momento em que você vê muito mais claramente o propósito do que está fazendo."

ESTANTE VIRTUAL
 
Como sinalizar credibilidade em buscas do Google

Realizada através de testes com usuários de notícias nos Estados Unidos, Brasil e Alemanha, a recente pesquisa How to Signal Trust in a Google Search (Como sinalizar credibilidade num busca do Google), do Center for Media Engagement, da Universidade do Texas, mostra como informações presentes nas respostas sobre veículos jornalísticos em buscas do Google podem afetar sua credibilidade. De autoria de um time de seis pesquisadores, entre os quais João Gonçalves e Talia Stroud, a pesquisa revelou que:  
  • Breves descrições sobre um veículo noticioso – que articulam com clareza informações sobre sua reputação – são sinais poderosos para as pessoas ao julgar se devem ou não confiar em um site de notícias. Tais descrições devem aparecer quando as pessoas pesquisam sobre um veículo
  • As pessoas descobrem se devem confiar – ou desconfiar – de um veículo noticioso com base em veículos noticiosos adicionais que outros visitantes acessaram. Tais informações devem aparecer no resultados de busca quando as pessoas procuram por um veículo noticioso
  • A existência de uma entidade capaz de verificar de forma independente as políticas de correção das redações ajuda as pessoas a descobrir em que fontes confiar
  • Organizações noticiosas, especialmente nos EUA, devem incluir informações sobre seus prêmios, data de fundação e sobre seus jornalistas em seus sites. A informação também deve aparecer quando as pessoas procuram o meio de comunicação

O Projeto Credibilidade é financiado por:

Copyright © 2020 | Projeto Credibilidade. Todos os direitos reservados.
Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo - Projor
Programa de Pós-Graduação em Mídia e Tecnologia - Unesp


Quer alterar a forma como você recebe esse email?
Você pode atualizar suas preferências or cancelar o recebimento