Copy
Um bairro com nome de belga em Santo André, SP 

Em 26 de janeiro de 1886, uma família belga, proveniente de Charleroi, desembarcou em Santos (SP). Eram Lucien Antoine Thon, sua esposa Josephine Marie Lixon e os filhos Desiré Homero e Clara. Lucien comprou propriedades na Estação de São Bernardo e se estabeleceu como comerciante. Em 1900, a família já dominava grandes áreas na região. Homero casou-se, em 1897 com Luiza Zumbuhl e adquiriu, em 1913, as terras do sogro, chamadas Chácara Suíça.  

Homero Thon introduziu no Brasil os primeiros pés de peras, ameixas, maçãs e caquis. A chácara abastecia o Mercado Municipal de São Paulo. Ela possuía dois mil pés de pera, 600 de ameixas do Japão e 300 macieiras. Aproveitavam o barro para fazer cerâmica e usavam um sistema de vagonetas para levar os produtos à estação. Dali, as frutas seguiam para a comercialização na cidade de São Paulo. 

Homero era empreendedor: comprava gado da Argentina, vendia em Santo André e o excedente enviava à Santos. Ele ainda abastecia grande parte dos consumidores de leite de Santo André. 

Seguindo a onda de abertura de loteamentos, que proliferavam em Santo André nos anos 1920, Homero Thon loteou parte de suas terras. A área é agora conhecida com a Vila Homero Thon. O Parque Industriário em Santo André, entre as vilas Homero Thon e Humitá, também foi propriedade de Homero Thon. 

http://www.belgianclub.com.br/pt-br/fam%C3%ADlia-thon-na-serra-do-mar-sp  

DESLEECLAMA e IMPEXTRACO patrocinam futura exposição - Junta-se a elas! 

Agradecemos muito as empresas Desleeclama e Impextraco pelos seus patrocínios ao projeto da exposição “Passado e presente: memória e presença dos descendentes de imigrantes da colônia belga Ilhota – Santa Catarina”, aprovado pela Lei Rouanet em 2020. Esse projeto foi elaborado por Marc Storms, conjuntamente com a Associação Ilha Belga e contará as memórias e histórias da colônia belga fundada em 1844 na cidade de Ilhota.  

Ainda buscamos outros patrocinadores para completar o orçamento da exposição. Empresas podem patrocinar com isenção fiscal para o projeto que foi aprovado pela Lei Rouanet com número 201835. Entre em contato para obter mais informações sobre como fazer parte deste resgaste importante para as histórias da Bélgica e do Brasil! 

Apoie o mapeamento histórico e cultural da atuação das empresas belgas no Brasil

Empresas belgas deixaram e ainda deixam traços materiais de suas atividades e criatividade no Brasil. Referimos-nos, entre outros, à pontes, estradas de ferro, estações e material rodante ferroviário, ladrilhos e azulejos, vitrais e esculturas.

Um inventário dessa herança histórica está sendo criado e pode ser visto no site do Belgian Club Brasil em http://www.belgianclub.com.br. Novas descobertas estão constantemente sendo incluídas no site.
Esta iniciativa tem sido apoiada por trabalho voluntário como por exemplo traduções, edições de textos e fotografias, e patrocinadores. Estamos muito agradecidos à Barry Callebaut, nosso patrocinador atual. Gostaríamos muito de contarmos, em breve, com o nome e logotipo da sua empresa no site. Mais e detalhadas explicações sobre nossa política de patrocínio podem ser encontradas na página http://www.belgianclub.com.br/pt-br/patrocinador.
Leia Mais
Copyright © 2021 Patrimônio belga no Brasil, All rights reserved.


Deseja alterar a forma como você recebe esses e-mails?
Você pode atualizar sua inscrição ou cancelar a assinatura.


Email Marketing Powered by Mailchimp